Posts Tagged ‘apyb’

Relato PythonBrasil[5]

September 15th, 2009

Foi ótima a PythonBrasil[5].

Primeiramente quero começar dizendo que aqui é um relato pessoal e vou tentar evitar falar das coisas óbvias, como elogiar e/ou agradecer Luciano Ramalho, Senra, Deo, Niemeyer, e outros.

O nosso evento foi muito bom, mesmo Caxias tentando diminuir o seu brilho, com muito frio, neblina e chuva.

Comecei perdendo a palestra do Jacob, devido ao mau tempo de Caxias que atrasou meu voo.

Senti falta de grandes amigos como Bruno Gola, Humberto Diógenes, Werneck, Daniel Cassiano, Lameiro, outros e até o Andrews Medina que estava lá mas nos encontramos pouco.

Aliás, um puxão de orelha para mim, que nessa PythonBrasil, conversei pouco com novas pessoas.

Só no último dia vi quem era o Kao, mau conversei com o nosso promotor do pypy, Santagada, o divertidíssimo ikke e o nosso programador do ano Marinho.

O Marinho com sua palestra relâmpago me convenceu a dar uma olhada no seu “filho” Geraldo Reports.

Vale mais um agradecimento ao Bruno (e ao Yahoo!) e ao xiru que me forneceram caronas nos primeiros dias de boa vontade. :-)

Conheci várias coisas que posso passar a utilizar, o Rudá Figueiras, me mostrou alguns benchmarks com o Zope/Plone, e a ferramente de benchmark FunkLoad – http://funkload.nuxeo.org/ que certamente vamos usar na Simples.

Na palestra Django Apps do Leandro Zanuz, que eu cheguei no finalzinho, eu vi que ele utilizou uma ferramenta legal para o analisar os dados de profile, eu já fiz uns profilers em alguns casos e essa ferramenta pareceu bem útil, mas preciso descobrir qual é. :-/

Alguns fatos em ordem cronológica:

O finalzinho da palestra do Santagada sobre o compilador JavaScript do pypy, me deixou mais motivado a tentar o pypy.

Enquanto o Rudá me mostrava o benchemark do Zope/Plone eu perdia a palestra do Bruno e do Rodrigo Bamboo, que vi só o finalzinho e todos elogiaram, evento bom é isso, enquanto você algo legal você perde outras coisas bem legais.

A palestra do Colin sobre a turbinada que eles estão fazendo no nosso CPython, me deixou mais motivado a estudar o CPython.

A palestra do Niemeyer colocou todos para pensar sobre as nossas qualidades e defeitos enquanto liguagem e comunidade, comparando-os com Java.

O GIL (Global Interpreter Lock), foi referenciado diversas vezes no evento e normalmente citando-o como uma limitação de nossa implementação padrão.

O fato engraçado foi que na palestra do Niemeyer, quando ele começou a criticar o GIL a chuva que nunca parava de cair, virou uma tempetade que fazia um barulho dificultando ouvir a palestra.

A APyB

Tivemos nossa Assembléia, e a votação para a nova Diretoria, agora eu sou Diretor Administrativo. :-)

Depois tivemos um debate sobre a nossa postura sobre as PythonBrasis, porque não tivemos nenhum candidatura no prazo. Prazo prorrogado por 4 semanas. E Curitiba é uma forte candidata.

Minha Palestra

Minha palestra foi após a do Gustavo Niemeyer, entre nossos palestras teve a foto do evento.

Na minha palestra ficaram poucas pessoas. :-( E não sube utilizar bem o tempo.

A material já está on-line, pode ser visto aqui .

Agora é nos prepararmos para começar oreganizar a Python Brasil [6].

OLPC Game Jam no FISL

April 21st, 2008

OLPC Game Jam no FISL

Durante o FISL rolou o Game Jam da OLPC, que consiste em criar um jogo educativo em 30 horas para o XO da OLPC.

É uma competição e quem avalia os jogos são as próprias crianças.

O Andrews Medina e Bruno Gola se inscreveram para participar e assim que fiquei sabendo mendiguei pedi para entrar na equipe também.

Quando eles se inscreveram já tinha começado a competição, o prazo encerrava as 20h da sexta-feira.

Nós fizemos a minha inscrição, mas programar que era bom nada, isso até aproximadamente às 14h da sexta-feira, ou seja, 6 horas antes de acabar o prazo.

Finalmente começamos a codar e resolvemos fazer isso lá no espaço da APyB onde tinha conexão a cabo, pois o wifi estava horrível.

Essa decisão foi bem prejudicial, pois a todo momento vinham pessoas falar com a gente, ou para conhecer Python ou falar de Python, ou queriam saber como estava o andamento do jogo.

E não foi só isso que nos tirou a concentração, a nossa esquerda, na imagem vocês podem ver uma pessoa de camiseta azul, estavam o hermanos da PyAr – Python Argentina, e tinha uma hermana muito atraente que tirava a nossa concetração e a nossa direita havia um espaço não habitado, mas durante uma parte da tarde rolou uma discussão sobre Java X Python, mas ficar ouvindo sobre Java e J daqui e J de lá, não foi fácil.

Os hermanos também estavam participando do Game Jam, eles sempre participam da PyWeek uma competição de games em Python que dura uma semana.

E não era o bastante, boa parte do tempo ficamos codando diretamente no chão, pois não havia cadeiras livres e nem espaço na mesa.

Aqui nessa foto da para ver nosso espaço no chão, da esquerda para direita, o note do Andrews, o meu MacBook e o note do Gola e o XO que recebemos para testar o jogo. Nesse momento o Gola estava inicializando o repositório http://svn.brunogola.com.br/olpyc

O nosso jogo é uma réplica do Genius porém adaptado para o XO e que pode ser jogado com o XO em modo tablet. O nome final ficou como OLPyC Genius

Para quem não lembra o Genius.

Depois de conseguirmos espaço na mesa chegou um cara falando comigo:

  • Desconhecido – Você é amigo do Humberto Diógenes?
  • Eu – Sim.
  • Desconhecido – Você que anda sempre com o CD do Mac Leopard?
  • Eu – Sim, mas ninguém sabe que eu ando com esses CDs.
  • Desconhecido – É que deu problema na atualização do firmware do meu Mac e eu queria o CD para tentar recuperá-lo.

Mesmo deconfiando, afinal eu não o conhecia, eu emprestei o meu CD do Leopard.

Após algum tempo, ele ficou no stand a nossa esquerda tentando recuperar o Mac dele. Quando ele desistiu de recuperar o Mac, ele devolveu o CD e quis saber o que estávamos fazendo.

Quando dissemos do jogo ele falou que podia fazer umas imagens, mas a princípio nós não queríamos perder mais tempo com a arte, queríamos fazer funcionar o jogo.

Mas o cara é o Valessio Brito um dos caras que mais movimenta o Inkscape Brasil, e fez a arte do nosso jogo ficar excelente e trouxe uma nova onda de ânimo a equipe.

Por volta de umas 19:40h, o hermanos ao nosso lado terminaram o jogo deles e começaram a testar e apareceu muita gente para ver o jogo deles, devia ter umas 50 pessoas em volta do stand deles e todos vibravam muito. O pior é que nesse momento o nosso jogo estava com um bug que nem rodava mais o jogo e isso causou uma grande ansiedade.

Finalmente as 20:05h entregamos o XO com o nosso jogo instalado! E tiramos a foto da equipe OLPyC. No momento da foto estávamos muito eufóricos e o Andrews tremia que nem vara verde!

No momento de entrega encontramos os outros grupos participantes, 2 grupos do UNISINOS, que têm aula de PyGame na faculdade! Ficamos com inveja deles por terem aula de PyGame.

No dia seguinte as 2 garotinhas encarregas de julgar os jogos estavam no stand do LEC e fui mostrar para ela como jogar o OLPyC Genius, eis que ela me solta o nosso prêmio: “Eu sei, eu já joguei mais de 1000 vezes!”.

Ela falou meio que tirando uma da minha cara, mas foi uma felicidade única ouvir que nosso jogo foi jogado 1000 vezes!

No final do FISL teve o resultado do Game Jam e os hermanos ganharam com o PacMan de comer letras para formar palavras, em segundo lugar muito próximo aos hermanos ficou um dos grupos da UNISINOS com o tetris matemático.

Depois conversando com a organização soubemos que o nosso jogo de um erro na pré seleção, onde os adultos passavam pelo jogo para ver se funcionava e por isso ficamos em último lugar!

Mas a sensação de participar do GameJam foi inesquecível e sensacional. Na minha opinião foi o melhor momento do FISL.

Abaixo um screenshot do jogo.

UPDATE: Esqueci de mencionar a impressionante portabilidade do PyGame. O mesmo código rodou sem pestenejar no Linux (note do Bola e do Andres), no meu Mac e no XO.